Categorias
Artigos Inovações

7 Inovações Tecnológicas na Construção Civil para esta década

Você está no canteiro de obras, equipado com seu traje de robô do tipo Exterminador do Futuro, que lhe dá força exponencial, permitindo que você levante sem esforço centenas de quilos à medida que sensores integrados enviam seus dados vitais e atmosféricos para a nuvem.

Enquanto isso, seus óculos de realidade aumentada sobrepõem modelos 3D ao seu trabalho enquanto seus colegas no escritório guiam seus movimentos, rastreando sua localização exata através de suas botas ativadas por GPS.

Soa como ficção científica? Este cenário não está longe. De tecnologias vestíveis e estradas feitas de plástico reciclado, a construção promete ficar cada vez mais tecnológica.

Exoesqueletos.

Que a construção civil é um ambiente perigoso, todo mundo sabe. Trabalhos em altura e operar máquinas pesadas, geralmente em condições climáticas imprevisíveis exigem que o trabalhador utilize equipamentos de proteção, como capacetes, óculos, coletes e botas.

Mas e se esse equipamento tivesse cérebro e força? Gadgets vestíveis estão ganhando cada vez mais força, como exoesqueletos que permitem levantar até 100 quilos!

Ao suportar menos peso, os trabalhadores podem evitar a fadiga muscular e reduzir as chances de lesões, e acredite ou não, os funcionários da Ford na fábrica dos EUA já estão utilizando em pleno 2020.

Redes 5G e conexões ultra rápidas no canteiro de obras.

Espera-se que as redes 5G sejam lançadas em todo o mundo agora em 2020, impactando a eficiência da construção de maneiras sem precedentes.

Com conexões mais rápidas e confiáveis, o projeto de construção usando inteligência artificial e BIM será ainda mais eficiente, pois as redes 5G permitirão que todos os envolvidos em um projeto de construção acessem todas as informações em andamento do projeto em uma única plataforma mais rapidamente.

O 5G também oferece aprimoramento da comunicação nas operações de comandos remotos e no feedback de vídeo em tempo real, o que é essencial para ganhos de eficiência, vigilância e operação segura.

Redução das Emissões de Carbono

As ferramentas usadas para monitorar e medir as emissões de carbono estão mostrando um futuro promissor na construção.

A Skanska EUA, com sede na Suécia, por exemplo, conseguiu reduzir as emissões de carbono incorporadas em projetos em até 30% usando a Calculadora de Carbono Incorporado na Construção (EC3), uma ferramenta de código aberto que calcula as emissões de carbono incorporadas nos materiais de construção.

Usando a ferramenta da Skanska, engenheiros podem examinar dados para materiais de construção comuns e criar um plano de compensação de carbono para o empreendimento. A ferramenta fornece transparência de dados, ajudando a reduzir a emissão de carbono de um projeto antes mesmo de começar.

A Construção circular e os três erres.

Usar, Reutilizar e Reutilizar Novamente, essa é a Economia circular, um sistema econômico que visa eliminar o desperdício e promover o uso contínuo de recursos.

Assim é como a Associação filantrópica dinamarquesa Realdania lançou o Desafio da Construção Circular (Circular Construction Challenge) para achar uma solução ao grande desperdício de matérias primas nas construções, ao mesmo tempo que as recicla e reutiliza no mesmo empreendimento.

O crescimento do Machine Learnign e da Inteligência Artificial.

A Inteligência Artificial e o aprendizado computacional estão auxiliando construtores a utilizar as informações para tomar melhores decisões, numa escala nunca vista antes.

Um bom exemplo disso se relaciona com a produtividade no canteiro de obras, coisa que até pouco tempo atrás, era complexa, entediante e pouco viável de se fazer.

Agora, a inteligência artificial está sendo aplicada no planejamento de uma obra, através da sugestão automatizada das tarefas, sua duração e custos que serão exigidos no canteiro de obras.

Construções modulares pré-fabricadas.

Casas pré fabricadas são a tendência no exterior, entre seus benefícios estão o baixo custo para montá-las em relação às residências tradicionais e o pouco tempo exigido desde a locação da obra até a entrega das chaves.

Aqui no Brasil, em determinadas regiões, algumas empreiteiras utilizam um conceito parecido, através de formas metálicas gigantes, em que são passadas a infraestrutura e em seguida, tudo é concretado.

Na cidade de Malibu, na Califórnia, o governo local está incentivando esta modalidade de construção como forma de abrigo temporário para as vítimas dos incêndios florestais na região.

A construção e o Blockchain

A construção conectada é baseada na ideia de que os dados devem estar no centro do ecossistema de construção de canteiros de obras, máquinas e trabalhadores.

Embora o conceito pareça básico, os dados – especialmente as informações de operações de construção – geralmente são perdidos entre transferências de arquiteto para engenheiro, empreiteiro e proprietário, devido ao uso de plataformas diferentes em diferentes estágios da construção.

O Blockchain é uma das tecnologias mais disruptivas que afetam a construção por causa de seu poder de registrar, ativar e garantir grandes números e variedades de transações, responsabilizando todos os que a consideram responsáveis.

Além disso, os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) fornecem dados geográficos vitais que planejadores, designers e engenheiros devem sempre considerar durante todo o processo de planejamento da construção.

Com a ajuda de blockchain, GIS e fluxos de trabalho de construção conectados, esses dados podem ser retidos com muito mais segurança.