Blog do Estúdio BIM

Notebook para engenharia: como acertar na escolha do equipamento

Existe uma grande variedade nos softwares de engenharia, seja no universo acadêmico ou profissional. Esses sistemas auxiliam muito no dia a dia da profissão, mas para uma rotina de trabalho ou estudo produtiva é preciso contar com um notebook para engenharia capaz de rodar esses sistemas com eficiência. Por isso, um bom equipamento está entre os principais materiais para engenheiros.

Seja qual for sua área de especialidade, o fato é que um notebook para engenharia é o mais indicado para garantir mobilidade na faculdade e na rotina como engenheiro. Por isso é tão importante acertar na escolha do seu equipamento. Se você está em busca de um aparelho que rode bem os softwares de engenharia, mas não sabe direito como escolher o modelo mais adequado, leia esse post com atenção.
Confira quais são os softwares de engenharia mais populares em cada área e como escolher corretamente um notebook para engenharia para durante ou após a faculdade.

Principais softwares de engenharia

Antes de escolher um notebook para engenharia é preciso entender quais sistemas você utilizará, pois existem diferentes programas que auxiliam os engenheiros a exercerem suas atividades.

Na área civil, os principais softwares utilizados são o AutoCAD e AutoCAD Civil 3D, que são da empresa AutoDesk e bastante populares no ramo civil, sendo inclusive utilizados por grandes empresas. Eles permitem que o engenheiro automatize processos na elaboração de projetos, além de criar desenhos com modelagens em 2D e 3D – tudo de uma forma simples e dinâmica.

Existe, ainda, o Revit, também da AutoDesk e que vem ganhando cada vez mais espaço no ramo da construção civil. A principal vantagem desse programa é que ele permite ao engenheiro planejar, projetar, construir e gerenciar edifícios e infraestruturas, gerando um protótipo do projeto e não apenas uma apresentação.

Outra grande vantagem do Revit é que os projetos desenvolvidos são integrados, possibilitando modificar um item em um plano e contar com uma atualização automática de outros.

Principais características de um notebook para engenharia

Para facilitar o dia a dia do estudante ou do engenheiro, nada melhor que contar com seus próprios materiais. E isso não é diferente quando se trata de ter um notebook para engenharia. Ter seu próprio equipamento ajuda a ter uma melhor organização dos projetos, além de comodidades ao lidar com a máquina. Mas não é qualquer notebook que é capaz de suportar às necessidades de um engenheiro.

Ao escolher corretamente um notebook para engenharia, é preciso ficar atento às configurações dos principais softwares do ramo.

Softwares 3D: Utilizam muito processamento da placa de vídeo, então o mínimo hoje para rodar os softwares 2018/2019 é a GeForce 940MX (2GB), mas o recomendado (na minha opinião) é ao menos a GTX 1050.

Renderização: Existem diversos softwares de renderização no mercado, mas cada um vai utilizar uma parte específica do Hardware. Por exemplo, o Lumion utiliza essencialmente a placa de vídeo e exige ao menos 4GB nela. Já o Vray (3.4) utiliza principalmente o Processador (por mais que tenha compatibilidade com placas de vídeo e seja híbrido na versão 3.6).

CAD: Utilizam também essencialmente o processador e a placa de vídeo, variando muito de software para software (o Civil 3D por exemplo utiliza muito ambos, tanto para a visualização dos vetores quanto para processamento dos dados aplicados ao mesmo).

Hoje uma BOA configuração para rodar tudo sem problemas e até com uma certa velocidade (experiência própria):

  • Processador Core i5 7300 HQ (dê preferência à linha HQ, pois tem o mesmo desempenho de um processador de desktop, diferente da série “U” que corta muito o processamento).
  • Memória RAM: 8Gb (mínimo), mas o ideal são 16Gb.
  • Placa de Vídeo: GeForce 940MX (mínimo), mas o ideal é uma GTX 1050.
  • HD: Varia bastante, existem híbridos, normais e SSDs. Recomendo uma mescla entre um HD convencional + um SSD (m.2). No mínimo 1TB de armazenamento (para os softwares e sistema operacional 240gb já dá conta no SSD, mas ainda precisando de uma unidade para armazenamento).

Os softwares de engenharia têm suas próprias exigências quanto à capacidade dos itens citados acima, assim como processador, memória interna, entre outros. O mais importante é avaliar quais desses sistemas você utilizará no dia a dia e escolher o equipamento baseado nisso.

ATÉ R$2500,00: Acer A515 51G 72DB

O Aspire A515-51G-72DB continua com a boa Geforce 940MX GDDR5, porém agora aliado a um processador um pouco melhor, o Intel Core i7 7500U (única exceção a linha HQ) com clock que vai até 3.5 GHz.

Na prática em alguns jogos ele ganhará um pouco de FPS por conta do processador, mas a diferença é de apenas 13% a seu favor. A maior diferença será sentida na tela, pois o Acer Aspire A515-51G-72DB tem display Full HD.

CONFIGURAÇÃO DO NOTEBOOK:

  • PROCESSADOR: Intel Core i7 7500U de 2.7 até 3.5 GHz
  • MEMÓRIA RAM: 8 GB DDR4 2133 MHz
  • PLACA DE VÍDEO: Geforce 940MX 2 GB GDDR5
  • DISCO RÍGIDO: 1 TB
  • TELA: 15.6″ Full HD LED
  • CONEXÕES: 1 HDMI, 1x USB 3.0, 2x USB 2.0, 1 USB 3.1, 1 RJ 45 ,1 COMBO audio jack, leitor de cartões de memória, Bluetooth e WiFi AC
  • SISTEMA OPERACIONAL: Windows 10 64 bits

ATÉ R$3500,00: ACER ASPIRE AN515-51-50U2 (Nitro 5 “capado”)

Ele tem a boa Geforce GTX 1050 4 GB GDDR5, uma boa tela Full HD IPS, e para quem quer upgrades ele leva vantagem, pois como vem com 1 pente 8 GB GDDR4, para deixá-lo com 16 GB é só comprar outro módulo. Aceita também SSD m2 e são dois coolers, um para CPU e outro para GPU.

PS.: Por um pouco menos você encontra o Acer Aspire VX15 (ou VX5), com exatamente as mesmas configurações (menos a tela IPS), porém ele tem um defeito de série (tive esse azar) nas dobradiças da tela… As minhas duas quebraram e existem diversos relatos pela internet! Mas mesmo assim, colei com algodão e Super Bonder (por mais que estivesse na garantia) e continuo usando-o. É um notebook excelente!

CONFIGURAÇÃO DO NOTEBOOK:

  • PROCESSADOR: Intel Core i5 7300HQ até 3.5 GHz e 6 MB de cache
  • MEMÓRIA RAM: 8 GB DDR4 2133 MHz
  • PLACA DE VÍDEO: Geforce GTX 1050 4 GB GDDR5
  • DISCO RÍGIDO: 1 TB
  • TELA: 15.6″ Full HD IPS
  • CONEXÕES: 1 USB 3.0, 2 USB 2.0, 1 HDMI, 1 RJ45, 1 combo entrada microfone e saída fone de ouvido, Bluetooth e WiFi AC
  • SISTEMA OPERACIONAL: Windows 10 64-bit

ATÉ R$4500,00: ACER ASPIRE VX5-591G-78BF (Nitro 5)

Ele é quase igual o Acer VX5 (com Core i7 e GTX 1050Ti e que por sinal você encontra por aproximadamente R$ 4000,00), porém um detalhe faz toda diferença, o display do Acer AN515-51-75KZ é IPS, oferecendo mais qualidade de imagem. Mas em questão de desempenho, são equivalentes, afinal ambos tem a Geforce GTX 1050 TI 4 GB GDDR5 aliado a 16 GB de RAM.

Seu processador é o mesmo, o Intel Core i7 7700HQ com 4 núcleos e 8 threads com clock máximo de até 3.8 GHz, então esqueça gargalos! Sistema de resfriamento também tem duplo cooler.

CONFIGURAÇÃO DO NOTEBOOK:

  • PROCESSADOR: Intel Core i7 7700HQ até 3.8 GHz e 6 MB de cache
  • MEMÓRIA RAM: 16 GB DDR4 2400 MHz
  • PLACA DE VÍDEO: Geforce GTX 1050 TI 4 GB GDDR5
  • DISCO RÍGIDO: 1 TB
  • TELA: 15.6″ Full HD IPS
  • CONEXÕES: 3 USB 3.0, 1 USB Tipo-C 3.1, 1 HDMI, 1 RJ45, 1 combo entrada microfone e saída fone de ouvido, Bluetooth e WiFi AC 2×2
  • SISTEMA OPERACIONAL: Windows 10 64-bit

Mas e agora em 2020, com a alta do dólar e o preço dos notebooks de entrada beirando os R$ 5000,00 o que você acha? Vai migrar para o Desktop ou investir na portabilidade? Deixe sua opinião nos comentários.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp