Categorias
Artigos BIM Renderização

Comparando 6 Plugins de Renderização para REVIT

Neste post, testamos a maioria das principais ferramentas de renderização do Revit. Esta não é uma revisão detalhada, mas sim uma rápida olhada nas opções disponíveis.

Neste teste, estamos principalmente focados nos recursos prontos para uso. A maioria das ferramentas de renderização pode produzir renderizações alucinantes se você estiver disposto a gastar horas incontáveis. Mas aqui queríamos saber o que aconteceu se você gastasse cerca de 10 minutos com um plugin de renderização enquanto usava principalmente materiais nativos do Revit.

Para o propósito deste teste, estamos usando um projeto submetido por um usuário, Antonio Aramburu. É uma residência de idosos localizada em Casar de Cáceres, no sudoeste da Espanha. Confira o site da empresa aqui: http://tabim.es

Aqui está um teste cego de todas as ferramentas de renderização. Você pode combinar o número com o plug-in.

comparacao-render-revit

PLUGIN#1: AUTODESK CLOUD RENDERING

render-01

PROS:

  • Cores de aparência decente.
  • Boas sombras.
  • Reflexões interessantes.

CONS:

  • Céu horrível que você precisará editar no Photoshop.
  • Alguns elementos podem ser mais nítidos, como os elementos verticais no lado direito.
  • Lidar com o serviço de renderização de nuvem pode ser um aborrecimento.

O serviço Autodesk Cloud Rendering permite criar renderizações nos servidores da Autodesk enquanto você pode continuar trabalhando no seu arquivo Revit. A ferramenta de renderização de nuvem geralmente é um pouco melhor que as renderizações nativas (como você pode ver na próxima imagem).

Custo: gratuito para baixa qualidade, requer créditos de alta qualidade

Website: https://gallery.autodesk.com/a360rendering

PLUGIN#2: RENDERIZADOR NATIVO DO REVIT

Render 2

PROS:

  • Incluso no Revit, não há necessidade de software adicional.

CONS:

  • Parece desatualizado.
  • Opções de renderização limitadas
  • Iluminação poderia ser melhor: iluminação global seria legal
  • Renderizações podem levar muito tempo para criar
  • Céu horrível que você precisará editar no Photoshop.
  • Sombras planas, cores sombrias e reflexões

Em comparação com a renderização em nuvem, a renderização nativa do Revit parece um pouco mais monótona. Criar uma imagem legal com essa ferramenta geralmente requer muito pós-processamento no Photoshop.

PLUGIN#3: ENSCAPE

Render4

PROS:

  • Céu absolutamente lindo, sem necessidade de Photoshop.
  • Ótimo entorno, substituída automaticamente pelas famílias do Revit.
  • Cores nítidas.
  • Grande iluminação global e exposição que dá ao lado sombreado apenas luz suficiente.
  • Reflexões interessantes.
  • Interface de usuário intuitiva e controle de configurações.

CONS:

  • Quantidade limitada de blocos se comparado ao Lumion.

A renderização acima levou apenas alguns minutos para ser criada e ajustada. As configurações no Enscape são muito fáceis de usar e testar. As ferramentas de iluminação global e de auto exposição ajudam você a criar uma visão decente dentro de um curto período de tempo. Também é uma das melhores opções se você quiser criar uma experiência de realidade virtual.

Custo: 449 $ / ano

Website: https://enscape3d.com

PLUGIN#4: VRAY

Render 5

PROS:

  • Ferramenta de renderização precisa com muitas configurações avançadas e personalização.

CONS:

  • Texturas padrão são feias. Criar texturas personalizadas pode ser demorado e complicado.
  • Você precisa do Photoshop para criar um céu decente com nuvens.
  • O entorno padrão do Revit não parece bom.

Vray é um plug-in raytracing old school que é adorado por muitos. Sejamos honestos: essa renderização não é muito impressionante. A imagem acima não representa o que algumas pessoas conseguem com o Vray. Se você está com pressa, a Vray não é uma boa escolha. Se você tiver muito tempo disponível para criar texturas personalizadas e pós-processar a imagem, talvez seja uma escolha interessante.

Custo: 350 $ / ano

Website: https://www.chaosgroup.com/vray/revit

PLUGIN#5: LUMION

lumion revit render

PROS:

  • Objetos incríveis, árvores e biblioteca de pessoas.
  • Divertido e emocionante de usar.
  • Bom céu, grama e ambiente sem o Photoshop.

CONS:

  • Texturas padrão não são impressionantes.
  • Lançamento de versões novas todo ano (atualizações são pagas e caras).

Eu amo o Lumion. A enorme biblioteca de objetos, personagens, carros é útil. É a melhor ferramenta para criar animações. Mas esta renderização é um pouco deficiente. As texturas padrão não são as melhores. Os personagens não parecem tão real quanto no Enscape. Eu tive resultados incríveis com o Lumion, mas eles geralmente exigem um pouco mais de tempo para configurar, ajustar as texturas e criar as configurações perfeitas da câmera.

Custo: 1700 $ (versão básica) a 3460 $ (versão pro) – licença vitalícia.

Website: https://lumion.com

PLUGIN#6: TWINMOTION

twinmotion render

PROS:

  • Árvores decentes / biblioteca de entorno
  • Interface de usuário divertida
  • Texturas decentes

CONS:

  • Nuvens estranhas
  • Sombras estranhas e reflexões

Twinmotion é o “irmão espiritual” do Lumion. Eles têm uma interface de usuário semelhante a um videogame. Ambos têm uma ótima biblioteca de objetos, pessoas e árvores. Ambos exigem uma quantidade de tempo semelhante para criar uma boa renderização. Lumion pode ter uma ligeira vantagem, mas o Twinmotion continua a ser uma escolha interessante.

O teste de renderização padrão produz algumas texturas interessantes, mas as sombras e reflexos estão um pouco ausentes. Assim como no Lumion, você precisa gastar mais tempo para ajustar as configurações e texturas da câmera para obter uma aparência realista.

Custo: 3040 $ – licença vitalícia + 2 anos de atualizações

Website: https://twinmotion.abvent.com

CONCLUSÃO

Os resultados deste teste são bastante conclusivos: o Enscape é a melhor ferramenta para criar uma boa renderização quando o tempo é limitado. Algumas das outras ferramentas discutidas acima são ótimas, mas requerem mais tempo para configurar adequadamente as texturas e as configurações da câmera. O serviço de renderização de nuvem da Autodesk é outra opção decente se você tiver tempo limitado.

Categorias
Artigos BIM Dicas Renderização

Como a renderização pode aumentar a eficiência na obra?

Geralmente as renderizações dos empreendimentos são utilizadas com o intuito de impressionar o cliente e causar um grande marketing da sua empresa ou de seu perfil profissional, certo? Errado!

Um equívoco muito comum sobre a renderização é ela ser uma imagem mais fotorrealística possível, o que leva muito tempo para ser processada, portanto, deve ser feita apenas para os clientes do empreendimento com o intuito de fechar contrato.

Provavelmente muitos de vocês concordam com a afirmação acima, mas e se eu te disser que é possível utilizar a renderização para auxiliar os profissionais no canteiro de obras? Isso mesmo! Com o lançamento da Autodesk A360 hoje ficou muito mais fácil realizar o processamento de renderizações na nuvem, liberando a máquina para o mais importante: projetar. Então podemos aproveitar essa facilidade do A360 e dar uma “mão extra” aos profissionais no canteiro!

Mas como e por que?

Um dos maiores desafios com a implementação BIM ou simplesmente com o acesso aos projetos do empreendimento é garantir que todos os profissionais da obra interpretem e consigam entender completamente o que está sendo passado, o que nem sempre é fácil, devido as terminologias, símbolos ou barreiras linguísticas utilizadas.

Nesse ponto entra a comunicação visual, essencial para que consigamos atingir essa eficiência no canteiro. Podemos utilizar das renderizações para criar imagens em panorama, que podem ser utilizadas com óculos de realidade virtual ou de forma mais simples, com smartphones (que são de fácil acesso) e tablets.

Um exemplo bem bacana foi a renderização de uma imagem em panorama a partir da cabine de um guindaste na obra, fazendo com que os empregados desse setor tivessem uma melhor noção espacial do trabalho.

Essa pode ser uma maneira muito mais fácil de fazer com que a equipe do site entenda o que precisa fazer ou como o canteiro pode parecer do que usar desenhos 2D ou aprimorá-los na navegação em modelos 3D.

Categorias
Artigos BIM Revit

10 Dicas muito importantes para Renderizar no REVIT

Uma das grandes ferramentas que o Revit apresenta é a renderização. Ao contrário do que muita gente pensa e até utiliza a ferramenta de forma errada, o Revit não é um programa de renderização. A renderização é um dado a mais que o Revit oferece dentro da plataforma BIM e que permite exibir o modelo ao cliente com visualizações próximas as reais.

Um desenho renderizado no Revit é suficiente para a apresentação de um projeto e dentro dessa percepção é que apresentamos um artigo escrito por Dean Dalvit com 10 dicas que, embora escrito em 2008, foi revisto e apresenta-se atual nos quesitos de renderização.

O objetivo de Dean Dalvit ao escrever esse artigo foi encontrar uma combinação certa de configurações, de forma a obter uma renderização boa em um menor espaço de tempo.

Confira então as 10 dicas:

  1. Certifique-se de que você esteja executando o Revit requisitos mínimos de hardware:
    Quando se fala em renderização, uma coisa que vem a nossa cabeça é se a máquina aguenta. Diferente do que se imagina a renderização é feita pelo processador e não pela placa gráfica. A placa gráfica, assim como a memória RAM tem papel preponderante na manipulação das vistas. Quanto melhor o processador, mais rápida e precisa é a renderização, enquanto que quantidade de memória RAM e a capacidade da placa gráfica vão agilizar as tarefas de modelagem. Os outros periféricos é claro, acompanham a configuração. Procure adquirir o que de melhor o seu bolso permitir.
  2. Selecione a resolução adequada para o trabalho:
    Na prática, a diferença entre a resolução média e a alta é quase imperceptível, mas a diferença de tempo é significativa. A não ser que você esteja fazendo um grande formato para apresentação gráfica, é possível se obter uma qualidade razoável para enviar imagens jpg por e-mail, mobile ou nuvem. Além disso, tenha cuidado com a região que você escolher para renderizar. Ajuste apenas o que você realmente precisa exibir.
  3. Renderização de vistas criadas com uma perspectiva de câmera.
    Use a ferramenta câmera para criar diversas vistas do projeto. Estas vistas sempre serão mais realistas do que a vista isométrica do 3D básico. Uma vez que você consiga uma vista satisfatória pode salvá-la e utilizá-la mais tarde. Também é importante observar que o fundo do céu se forma nas vistas de perspectiva e não na vista básica 3D.
  4. Salve suas representações para o projeto.
    Mesmo que a janela de renderização do Revit permita que se exporte as imagens renderizadas em jpg, é sempre interessante deixá-las salvas no projeto também, dando-lhes diferentes nomes. Dessa forma você pode acessá-las a qualquer momento para uma simples visualização ou alteração.
  5. Executar testes antes da renderização final.
    Esta dica parece tão básica, mas é fácil de se perder nesta questão. Você pode pensar que tem tudo sob controle, executar o processamento, sair para o almoço, e ao voltar, descobrir que suas configurações de renderização foram definidas para a manhã, quando você queria a tarde. Selecione vistas do projeto para testar renderizando em modo rascunho antes de se comprometer com a renderização final. Você também pode renderizar uma pequena região de uma imagem antes de partir para o render completo.
  6. Preencher a imagem com objetos da vida real.
    A escolha de um cenário legal com um belo céu e itens como móveis, plantas, gramados, automóvel, pessoas tornarão a renderização mais próxima do real. É importante escolher famílias que combinem e se harmonizem com o projeto tendo cuidado de escolher vegetações que tenham efeito na renderização.  Esses objetos ajudam a animar a imagem e uma grande quantidade de objetos são modelados com um elevado grau de qualidade.
  7. Gastar tempo ajustando os materiais externos.
    Completando a dica anterior, muitas famílias baixadas não ficam satisfatórias na imagem renderizada, enquanto outras sim. Além das vegetações, materiais metálicos que apresentam brilho as vezes não ficam bom quando renderizados. No entanto, no editor de materiais, há várias opções para explorar e, dessa forma, encontrar aquele que melhor tenha efeito na renderização ficando assim, inclusive, guardado para futuros trabalhos.
  8. Considere Revit 64 bits.
    Embora essa dica daqui a pouco se torne desnecessária pois as versões recentes do Revit só são 64 bits, ainda há uma gama de usuários que usam sistema operacional 32 bits. Aqui é também uma questão matemática pois sistemas de 32 bits só endereçam até 3.12 GB de memória e bem como vimos na primeira dica, quanto mais memória, melhor. Então se puder, evite sistemas 32 bits.
  9. Esteja ciente do esquema de iluminação que está usando.
    Este é um tópico grande o suficiente para justificar a sua própria postagem, mas no geral, tente ser realista. Definir parâmetros como data, hora e local para o desenho e controlar a posição do Norte para apresentações externas, lhe permitirá realizar um estudo solar e fazer sua apresentação ainda mais realista. A iluminação artificial é mais relevante para vistas noturnas ou representações de interiores. Neste caso, você terá que inserir a iluminação no modelo de forma que ela fique realista tal como uma fotografia do ambiente.
  10. Seja realista sobre suas expectativas.
    Conforme iniciamos o artigo, o renderizador do Revit é suficiente para a apresentação do projeto ao seu cliente. Você pode obter grandes resultados com o render do Revit mas, se espera imagens que se confundem com fotos, pode ficar desapontado. Aqui recorre-se a renderizadores externos mais poderosos como o 3DS MAX, Lumion ou VRay, entre os mais utilizados.  O importante a se utilizar renderizadores externos é respeitar o caráter arquitetônico do projeto e tomar cuidado para que sua apresentação não fique com a cara de um cenário de vídeo game.